ptnlenfrdees
newDATAmagazine 14 - Editorial

Adapte-se ou falhe... EM GRANDE!

Editorial newDATAmagazine N.º14

 

Adapte-se ou falhe... EM GRANDE!

No início de junho criei uma imagem de capa no LinkedIn que contém a palavra “Adapt”, 5 vezes, em crescendo! O motivo é simples: existem sinais globais das grandes mudanças vividas hoje em dia. De todos, selecionei 5 que apontam para a ADAPTABILIDADE como uma das competências essenciais atualmente.

Atomização

A realização de tarefas de grandes dimensões pode levar ao fracasso e não potencia o trabalho colaborativo.Por isso, as empresas recorrem à atomização. Na prática, dividem-se tarefas de grande dimensão em tarefas mais pequenas tornando-as manejáveis, possíveis de distribuição e mais exequíveis.

Automação

Entregar tarefas a máquinas, substituindo o ser humano, não é novidade e acontece desde os primórdios do tempo. Inicialmente eram as pessoas que puxavam as carroças, depois vieram os animais e, mais tarde, com a invenção dos motores, as máquinas assumiram a tarefa de tração em veículos. Com os avanços tecnológicos, a automação acontece hoje a velocidades extraordinárias, conseguindo-se automatizar tarefas que antes não era possível.

Ampliação

A aplicação de tecnologias ao ser humano para ampliar as suas capacidades está em franca evolução. Há décadas que se utilizam próteses, primariamente mecânicas, que permitem a recuperação de função. Hoje, o paradigma é a ampliação da capacidade que permita ao ser humano fazer mais do que biologicamente possível.

“Porque quero fazer?”

Num mundo global todos os desejos e vontades são possíveis e a ação em si tem importância reduzida. Hoje em dia já não é uma questão de “O que quero fazer?”, mas sim de “Porque quero fazer?”. A vocação ou paixão por uma profissão foi substituída pela motivação sobre a consequência de exercer essa função. Quero ser médico? Ou, Para que quero ser médico?

Aprender fazendo

O modo como aprendemos determina o nosso sucesso. Em acelerada mudança, o tempo entre a “aprendizagem e solidificação da teoria” e “o domínio da aplicação prática, a sua exploração e evolução”, é demasiado longo! A aprendizagem experiencial que se baseia nos 4 Es, Explorar, Experimentar, Executar e Expandir, é sustentável quando implementada num processo de aprendizagem ativa.

Desde os primórdios da humanidade que tudo muda: nós, os outros seres e o planeta. Como constante da vida, aceitar a mudança facilita-nos o entendimento de múltiplos fenómenos. Com a globalização e a invenção da internet, a velocidade de mudança acelerou drasticamente, para valores nunca antes vistos, e vai acelerar ainda mais! É aqui que a capacidade de adaptação é extremamente valiosa e, a julgar pelos sinais que selecionei, se não nos adaptarmos (rapidamente!), tal como sugere o título deste editorial, falhamos… EM GRANDE!

Horácio Lopes | Editor

LER ESTE ARTIGO NA REVISTA ONLINE

 

 

Adapt or fail… BIG!

In early June, I created a cover image on LinkedIn that contains the word “Adapt”, 5 times in crescendo! The reason is simple: there are global signs of the significant changes experienced today. Of these, I have selected 5 that point to ADAPTABILITY as one of today’s essential competencies.

Atomization

Performing large tasks can lead to failure and does not enhance collaborative work. Therefore, companies resort to atomization. In practice, large tasks are divided into smaller ones, making them more manageable, distributable, and feasible.

Automation

Handing tasks to machines, and replacing human beings, is nothing new and has been going on since the dawn of time. Initially, it was people who pulled carts, then came animals, and later, with the invention of engines, machines took over the task of pulling vehicles. With technological advances, today, automation happens at extraordinary speeds, with tasks that could not be automated before.

Expansion

The application of technology to human beings to extend their abilities is rapidly evolving. For decades prostheses, primarily mechanical, have been used to restore function. Today, the paradigm is capacity augmentation which allows humans to do more than is biologically possible.

“Why do I want to do it?

All wishes and desires are possible in a global world, and the action itself is of reduced importance. Today it is no longer a question of “What do I want to do?” but rather “Why do I want to do it?” The vocation or passion for a profession was replaced by motivation about the consequence of performing that function. Do I want to be a doctor? Or, Why do I want to be a doctor?

Learning by doing

How you learn determines your success. In accelerating change, the time between “learning and solidifying theory” and “mastering practical application, its exploration, and evolution” is too long! Experiential learning based on the 4 E’s: Explore, Experiment, Execute, and Expand, is sustainable when implemented in an active learning process.

Since the dawn of humanity, everything changes: us, other beings, and the planet. As a constant of life, accepting change makes it easier for us to understand multiple phenomena. With globalization and the invention of the internet, the speed of change has accelerated dramatically to unprecedented levels, and will accelerate even more! This is where the ability to adapt is extremely valuable, and judging by the signs I have selected, if we don’t adapt (quickly!), as the title of this editorial suggests, we will fail... BIG!

Horácio Lopes | Editor

READ THIS ARTICLE IN THE ONLINE MAGAZINE

logo rodape

Seja bem vindo(a) ao website da newDATAmagazine©!

Aqui concentramos toda a informação pertinente sobre a vida da nossa revista e damos visibilidade a todos os que connosco colaboram: Parceiros, Autores, Revisores, Anunciantes e Leitores.

Boas leituras!

Próxima Edição

newDATAmagazine® N.º21

Contacto

gestao @ newdatamagazine.com

(+351) 929.251.279

 (Chamada para rede móvel nacional)

  Projeto

  FAQ's

  Gestão e propriedade

  Produção

  Política de Privacidade